24 de agosto de 2010

Orgulho de ser Mineiro

ORGULHO DE SER MINEIRO


Gostaria muito de poder encontrar palavras para dizer do orgulho que sinto de ser mineiro.
Meus pais não poderiam me dar um presente melhor...
Se existir outra vida, quero nascer mineiro de novo.
Mas tem uma coisa que eu gosto mais do que ser mineiro: namorar as mineiras.
Mineira não usa perfume e cheira gostoso demais.



O jeito irresistível que a mineira tem para conversar no portão, sem encarar nos olhos e mexendo com os botões da nossa camisa é que nos conquista.
Essa sabedoria não se aprende na revista Capricho nem nos livros de auto-ajuda.

Joaquim da Mata, o Velho Quincas, filósofo dos cafundós de Minas, quando compara o jeito de ser de uma mineira com o de outra mulher, afirma que a "deferença" está no preparo.
O "caldinho" que envolve a mineira! E dá a ela este jeitinho tão gostoso foi preparado em panela de ferro num fogão à lenha.
Mineira não mente, conta lorota...
Não paquera, espia...




Não fica bonita, nasce formosa!
Mineira não curte um som, ouve música.

Não fala, proseia.
Mineira não come estrogonofe, mas adora um picadinho de carne.
Não faz crediário, compra fiado.
Mineira não transa, faz amor.
Não fica pelada, mostra as "vergonhas"!!!
Não erra, comete engano.
Mineira não chupa cana, toma garapa na beira do engenho.

Não liga pra ninguém, mas telefona pra todo mundo.
Mineira não trai marido: escorrega na rua.
Mineira ama diferente.
Flerta de longe, promete com o olhar e cumpre tudo o que nos deixou sonhar e não precisou esclarecer com palavras.
Ela sabe que amor não é pra discursar, é pra fazer.



Ama com os olhos, com as mãos, com o sorriso, com os gestos.
Mineira ama com o corpo inteiro e com toda a sofreguidão da alma.
Conheci muitos tipos de brasileiras.
Faceiras, trigueiras, formosas, poderosas, aditivadas, turbinadas, loiras, morenas, mulatas, cafuzas, todas bonitas, mas lhes falta essa brejeirice das mineiras, essa paciência de tecer sem pressa uma teia de aconchegos e mimos, de lembranças e sorrisos, que nós das Gerais tanto apreciamos.
Existem coisas que já nascem com a mulher e muitas destas coisas estão diretamente ligadas ao lugar.




Mineira faz doce como ninguém neste país.
Quem já provou doce de cidra ou de leite feito por mineira, sabe o que é bom.
Goiabada e marmelada, então, nem se fala.

Mineira estuda menos e ensina mais porque o que há de importante ela já nasceu sabendo.
Mineiras se embelezam com bijuterias e ofuscam o brilho de jóias raras.



Vestem-se de chita e ficam bonitas, porque mineira não segue moda: faz moda...
Mineira não usa tênis, enfeita as alpercatas.
Também faz política, porque sempre sabe distinguir o certo do errado.
Escondida por trás da simplicidade de toda mineira está uma guerreira pronta pra lutar pelo Brasil.

Dizem mesmo nas Gerais que é a mulher quem ensina o homem a ficar rico.
Mineira não é feminista: é feminina. Pra que lutar contra os homens, se todo o poder está nela?

Mulher, quando casa com homem rico, vira madame.
Mineira vira esposa.



Recebi esse texto sem o autor, se alguém souber agradeço pela gentileza de me informar para que possa ser dado o crédito a quem de direito.


Sendo eu MINEIRA, natural de Belo Horizonte, apaixonada por essas TERRAS das GERAIS, não poderia deixar de compartilhar com vocês essa deliciosa DECLARAÇÃO DE AMOR a MULHER MINEIRA.
Regina Coeli

7 comentários:

  1. Ola,querida amiga Regina.
    Achei linda essa declaracao de amor as Minas Gerais,e a homenagem as mulheres mineiras.Nao sou de Minas,mas e um estado que admiro demais e tenho muitas amigas dessa terra maravilhosa.Alias,tenho uma sobrinha mineira,que e um encanto de pessoa,alem de bonita,prendada e uma advogada de grande talento.Ja fui muito ai na sua terra e adoro o povo,e a comida,entao?,umas das melhores culinarias do Brasil.Vc esta certa:temos que nos orgulhar do que e nosso e exaltar,sem hipocrisia,as virtudes do que e mais que bom.Minas tambem tem a querida Renata Boechat,blogueira que cozinha demais e alem de ser bonita e simpaticissima e carismatica demais.Queridas,um beijo carinhoso.Da amiga,zenaide storino.

    ResponderExcluir
  2. Oi,Regina.Voltei para contar uma conversa que tive com minha filha,a Aline.Quando sua encomenda chegou na casa dela e abrimos,ela fez um comentario:Mae,adoro bonecas de pano!Eu tambem,amiga,adoramos tudo.Nunca vou esquecer a emocao e o prazer em abrir aquela caixa.Minha mae fazia bonecas lindas tambem,quase todas para as netas,e ate bisnetas dela.Mas EU nao tenho...Por isso quero uma para mim,e quero que vc faca uma muito linda,hein?rsrrsr.
    Vai ser para por no meu quarto novo,ta?Grande beijo.zenaide storino.

    ResponderExcluir
  3. Ser mineira e bão dimais sô! Adorei esta homenagem à nossa linda Minas Gerais, e agora depois de tão sábias e lindas palavras, mais orgulho sinto em ser mineira.Bjus,
    Rosi.

    ResponderExcluir
  4. Nossa menina que lindo!

    Eu também tenho o maior orgulho de ser mineira. Nasci no interior de Minas, mas mudei-me para BH com apenas 9 anos de idade.
    Como meus dois filhos nasceram aqui (de pai também mineiro), adotei BH de coração. Amo tudo por aqui!

    Minha netinha Bruna, nasceu e mora em São Paulo (capital), mas vou ensiná-la a amar essa nossa terra também, pois afinal, suas raízes estão todas fincadas aqui!...rs

    Beijinhos, e aproveitando prá te desejar um lindo e luminoso final de semana.

    Cid@

    ResponderExcluir
  5. Regina, tem uma xará sua, amiga minha, mineirinha que adoro, que vai amar esse teu post...vou apresentar vcs duas...rs

    Bjos e um lindo fim de semana!

    ResponderExcluir
  6. Que texto lindo!
    Sou fã de Minas, descendente de mineiros, amo a cozinha mineira, um bom torresmo com tutu de feijão ou feijão tropeiro, costelinha de porco, couve refogada e também curto os doces...hummmmmm... que delícia!
    Postei o selinho lá no blog, tem um mimo pra você.
    Beijos no coração, Aracy

    ResponderExcluir
  7. OI Re
    Saudades daqui amiga...tão gde...e chegando recebo este lindo poema falando de nóis " mineiras", fiquei encantada!!!
    BJks flor!

    ResponderExcluir